Simple MRS Migration

 

Olá Pessoal

Hoje vou falar de uma forma de migrar para o Exchange online muito útil que se chama Simple MRS Migration, essa migração é utilizada quando temos Exchange server 2010 ou 2013 na organização e não queremos fazer um ambiente hibrido, porque desejamos mover as caixas rapidamente. A grande vantagem desta migração é que ela é muito simples de se executar, porém não tem todos os recursos que uma migração hibrida nos proporciona por exemplo, o free busy, MailTips e o Cross-premises mailbox permissions.

Abaixo você verá todos os pré-requisitos para fazer essa migração e vai perceber que provavelmente muitos dos pré-requisitos o seu ambiente já atente e com algumas etapas você poderá começar a mover as caixas sem precisar de fazer uma federação entre os ambientes do Exchange Server e o Exchange Online ou  ter que rodar o Hybrid Configuration Wizard.

Continuar lendo

Hybrid Configuration:Failed to convert the source mailbox ‘Primary to mail-enabled user after the move.

Olá Pessoal,

Neste post mostrarei como criar “mail-enabled user” quando movemos um usuário para nuvem,e não é criado automaticamente,

Após completar o move request você verifica que o mesmo possuiu warning,

clip_image001

e verificando o log do move, aparece a mensagem de erro: Failed convert the source mailbox ‘Primary (object Id) to mail-enabled user after the move.

Continuar lendo

Coverage Day 4: Hybrid Configuration Course c/ Jesus Gutierrez

Forms-icon-260x210_thumb2

Olá pessoal,

Hoje é o Quarto dia de curso e começamos fazendo a preparação das máquinas para instalação do Exchange Server 2010 para realizar a coexistencia Hibrida.

Interessante que realizamos, toda a coexatencia interna do Exchange por linha de comando,

Para executar o laboratório executamos os seguintes passos:

1 – Instalação do Exchange Server 2010 em uma VM.

2 –  Configuração do Autodiscover

3 –  Configuração do Outlook Anywhere

4 –  Configuração do OAB

5 – Configuração do Web services

6 – Configuração do OWA

7 – Configuração do ECP.

8 – Configuração do OWA Redirection

9 – Testar as configurações

Tambem apreendemos como publicar algumas regras de Exchange no TMG entre outras coisas,

Até a próxima,

Coverage Day 3: Hybrid Configuration Course c/ Jesus Gutierrez

Forms-icon-260x210_thumb2

Olá pessoal,

Hoje é o terceiro dia de curso e começamos fazendo a preparação das máquinas do Exchange Server 2010 para realizar a coexistência simples.

Interessante que a coexistência simples realiza o provisionamento de todos usuários automaticamente,

Para executar o laboratório executamos os seguintes passos:

1 – Preparar os serviços necessários para coexistência simples.

2 –  Iniciado o Migration wizard no portal do Office 365

3 – Verificação do Processo de migração das mailbox

4 –  Migração de mailbox

5 – Soluções de alguns casos de coexistencia simples e ADFS

6 – Validando a Migração realizada

Tambem apreendemos como limpar o Cache do ADFS e como configurar sub domain no ADFS,

Até a próxima,

Coverage Day 2: Hybrid Configuration Course c/ Jesus Gutierrez

Forms-icon-260x210_thumb2

Olá pessoal,

Hoje é o segundo dia de curso e começamos fazendo a preparação das máquinas para instalação do DirSyntenc, ADFS e ADFS Proxy. Aprendemos como fazer o ADFS funcionar localmente sem o certificado público, utilizando uma CA Privada.

Interessante também que vimos o porque que alguns ADFS abrem Prompt de User/Senha para autenticação e outros abrem um formulário para autenticação. Em breve irei fazer um post relativo a estes tipos de autenticação.

Para executar o laboratório executamos os seguintes passos:

1 – Instalação do DirSync em uma VM.

2 – Configuração do DirSync.

3 – Alteração de usuário do DirSync utilizando o Forefront Identity Manager (FIM).

4 – Instalação do ADFS Server e seus pré-requisitos em uma VM.

5 – Configuração do certificado para ADFS.

6 – Configuração do ADFSServer.

7 – Teste para validação de autenticação no ADFS Server.

8 – Instalação do ADFS Proxy

9 – Configuração do ADFS Proxy

10 – Publicação do ADFS Server no TMG

Aprendemos também algumas coisas interessantes referentes a siglas da Microsoft, por exemplo, o porque da sigla STS para a publicação do ADFS dentre outros.

Amanhã começa os módulos de troubleshoot! \o/ \o/!

Até a próxima,

Diogo Heringer

clip_image001